ISO 56000: uma norma ISO para inovação?

Por Leonardo Comparsi, sócio-diretor da AnLab

23/02/2020

Na minha carreira, eu tive oportunidade de trabalhar com diversas iniciativas ligadas à excelência operacional. Six Sigma, Lean Manufacturing, TPM… e também a implantação e certificação ISO 9000. Um universo onde se busca a máxima eficiência, onde o desperdício (de tempo, de materiais, de transporte…) deve ser eliminado, onde é preciso não apenas fazer certo da primeira vez, mas também da melhor forma. São princípios, técnicas e ferramentas fantásticos quando se trata de ganhar escala, de fazer com que um processo entregue o máximo possível com o mínimo necessário. Isto requer padronização, repetibilidade, estabilização de processos, capacitação das pessoas, tratamento de falhas… A ISO 9000, quando bem aplicada como parte do sistema de gestão (e não apenas para cumprir requisitos), é uma grande aliada nessa trajetória.

Dez anos atrás, quando comecei a trabalhar com inovação, um novo universo se descortinou. Não se tratava mais de aplicar melhoria contínua para obter o máximo de um processo. Tratava-se de questionar todo o contexto e criar uma nova solução com foco no valor gerado. Não era melhorar a câmera fotográfica, era repensar a forma como armazenamos memórias, fazendo uso de todo conhecimento disponível (e até do indisponível).

Isso requer um novo modo de pensar, novas práticas e processos. Maneiras de observar e descobrir necessidades não atendidas ou mal atendidas, formas de avançar sobre um terreno incerto e desconhecido, correndo riscos inteligentes e reduzindo o tempo e os gastos empreendidos na busca de uma solução que funcione, diferente do que se estava acostumado a fazer.

A princípio, uma norma para inovação pode parecer algo limitador, como querer colocar a inovação numa caixa. Logo ela que prega “sair fora da caixa”. Mas inovação não é uma ode ao caos. Existem processos e formas inteligentes e bem sucedidas de se fazer inovação. Não se trata de criatividade (embora faça uso dela) mas de uma ciência, que permite momentos de liberdade mas também momentos de disciplina. As empresas mais bem sucedidas em inovação o são porque se estruturam e se organizam para isso. Não apenas com métodos e processos, mas também com fatores humanos e organizacionais.

A ISO 56000 está sendo inteligentemente desenvolvida, considerando todos estes fatores. Ela conversa com a ISO 9000 e outras famílias de normas, mas apresenta a flexibilidade que a temática requer. Ela fornece uma estrutura geral para todas as organizações, independentemente do tipo, setor ou tamanho, para a implementação, manutenção e melhoria contínua de um sistema de gestão da inovação.

A série ISO 56000 apresenta uma diretriz geral para todos os tipos de inovação, como produtos, serviços, processos, modelos de negócios e métodos que variam de incrementais a radicais, bem como todos os tipos de abordagens, como inovação interna e aberta.

O que exatamente é a ISO 56000?

A ISO 56000 ainda está em desenvolvimento, mas isso não é motivo para ignorar a série publicada atualmente. As normas ISO são projetadas e escritas pela Organização Internacional de Padronização, o órgão de definição de normas composto de representantes altamente conceituados em vários países; portanto, nunca é muito cedo para aproveitar uma oportunidade, especialmente aquela que fornece uma vantagem de pioneiro para operacionalizar a gestão da inovação como uma competência central.

O Innovation 360 Group, consultoria sueca de inovação de quem somos licenciados, participa e contribui para o desenvolvimento desta família de normas, como parte integrante dos comitês técnicos TC 279, WG4 (avaliação) e WG3 (gestão de ideias). Dessa forma estamos sempre a par do estado atual e dos avanços desta norma (mais sobre isso à frente).

Um cuidado que este grupo tomou é o de desenvolver procedimentos que não sejam excessivamente prescritivos, portanto as organizações têm a flexibilidade de trabalhar com esta norma de forma a apoiar suas iniciativas e objetivos de inovação e, ao mesmo tempo, melhorar seus sistemas de gestão.

Por que as empresas devem se preocupar com a ISO 56000?

Potencialmente, nos próximos 10 anos, deverá haver mais inovação do que nos últimos 100. Portanto, há um grande espaço pela frente e é isso que está sendo encapsulado na série de padrões ISO 56000. Ela orienta as empresas para que pensem mais sobre a gestão da inovação – como gerenciam a propriedade intelectual, como organizam conhecimentos e percepções e como gerenciam ideias. Isso não é bom apenas para seus negócios, mas para todo o espaço de gestão da inovação.

Esses padrões podem parecer desnecessários, mas quando 84% dos executivos afirmam que seu sucesso futuro depende muito ou extremamente da inovação, e 95% de todas as inovações de produto falham, parece fazer sentido buscar formas de ser um pouco mais assertivo. E atualmente, depois de décadas, existe um conjunto internacionalmente reconhecido de padrões de gerenciamento de inovação para organizações em vários setores.

Como mencionado antes, isso está vinculado à ISO 9000, o padrão internacional que define as estruturas para um sistema de gestão da qualidade, hoje utilizado por mais de 1 milhão de organizações em todo o mundo, o que a torna uma das ferramentas de gestão mais utilizadas da atualidade. A ISO 56000 complementa a ISO 9001, criando uma estrutura completa para alcançar o sucesso sustentado e de longo prazo para todas as organizações.

A série de padrões ISO 56000 está em constante evolução; mas, neste momento, se parece com isto:

Como a ISO 56000 ajuda as empresas?

A ISO 56000 é como a Declaração de Direitos para a gestão da inovação, com todas as informações de que os líderes empresariais precisam para criar um sistema de gestão da inovação em suas organizações. Para atingir seus objetivos de gestão da inovação, as empresas precisam analisar suas capacidades principais nas cinco áreas a seguir.

  • Estratégia: como as tarefas se alinham aos objetivos de inovação da empresa? Os projetos apoiarão e nutrirão ideias criativas? As empresas precisam ter uma estratégia clara e concisa para a gestão da inovação.
  • Cultura: como a inovação desempenha um papel na gestão do dia a dia de uma empresa? Faz parte da cultura de uma organização? Ou apenas uma reflexão tardia?
  • Processos: as empresas precisam avaliar repetidamente seu sucesso para aumentar suas estratégias de gestão da inovação. A inovação não deve ser nutrida apenas no estágio de brainstorming, mas durante todo o design e desenvolvimento, até o lançamento do produto.
  • Ferramentas e técnicas: as empresas também precisam usar as ferramentas e técnicas certas (e melhores práticas) ao gerenciar a inovação.
  • Métricas: como as organizações irão medir e rastrear suas estratégias de gestão da inovação? Quais KPIs elas usarão? Que insights elas gerarão?

A ISO 56000 cria uma única fonte de informações para a gestão da inovação e ajuda as organizações a atingirem seus objetivos de inovação. No entanto, como acontece com outros padrões ISO, as empresas precisam adotar uma abordagem proativa e encontrar soluções que executem e automatizem suas estratégias de inovação, sejam elas de administração, rastreamento, gestão ou relatórios.

Avaliar a forma como a empresa executa a inovação irá ajudá-la a compreender os tipos de áreas de inovação que você deseja perseguir, e a ter um portfólio equilibrado de inovação, garantindo um melhor retorno do investimento.

A importância de um sistema de gestão da inovação

Um bom sistema de gestão de inovação acelera a maneira como as empresas gerenciam suas estratégias de inovação para que possam conectar os pontos, calcular os números e planejar o lançamento de projetos que não cairão no primeiro obstáculo. Nem todo sistema de gestão da inovação é criado da mesma forma. Os líderes empresariais precisam de um sistema flexível e confiável, adequado para seu negócio, seja uma empresa iniciante ou multinacional, que gere valor e envolva seus usuários.

Existem muitos benefícios em implantar um sistema de gestão da inovação. As estatísticas por aí provam que as organizações que são altamente inovadoras têm a abordagem certa, enfocam os sistemas integrados para medir seus programas de inovação e os sucessos alcançam resultados muito melhores.

Como as empresas podem incorporar a ISO 56000?

Hoje, a ISO 56000 é um padrão orientador. Ela provavelmente se tornará um padrão de requisito em quatro a cinco anos. Portanto, cuidado! Não existe ainda uma certificação em ISO 56000, embora algumas empresas já estejam ofertando isso no mercado.

Mas ao invés de esperar que a certificação vire uma exigência e, muito mais importante do que isso, para que sua empresa tenha sucesso com a inovação, convém ir se preparando (até porque o caminho não é curto). Nós na AnLab já adotamos um diagnóstico de prontidão para a ISO 56000. O diagnóstico é baseado nos padrões ISO disponíveis hoje, desenvolvido pelo Innovation 360 Group AB na Suécia e aplicado pela AnLab aqui no Brasil.

Este diagnóstico é compatível com a ISO 56000, mas também mais abrangente, agregando uma perspectiva 360º completa. Isto significa que você está investigando todos os níveis em todos as dimensões, interna e externamente. Este também é o ponto fraco de várias auditorias ISO, já que são baseadas em amostragem e não numa análise 360 verdadeira.

Porém, digitalizando os processos com emprego de tecnologias de ponta, como Inteligência Artificial e Big Data, é possível obter uma resolução maior. O Innovation 360 Group fez isto. Ele avalia as capacidades, o perfil de liderança e dos times e a cultura, apontando o que precisa ser ajustado para cumprir a tarefa da inovação com êxito. Isto é feito através da comparação com benchmarks internacionais, dentro de um banco com mais de 5000 empresas em 105 países. O maior banco de dados de inovação da atualidade!

Se você tem interesse em avançar e preparar a sua organização para enfrentar os desafios de um mundo em constante e acelerada mudança, venha falar conosco. Seja através do diagnóstico, seja através de nossos serviços qualificados em gestão da inovação, estamos aptos a ajudar seu negócio.

Leia Também:

NEWSLETTER:

Para garantir que você obtenha a melhor experiência no site, utilizamos cookies de acordo com nossa Política de Privacidade.