Partner da AnLab e ex-VP de Pessoas, Inovação e TI da Gerdau, Francisco Fortes fala sobre cultura organizacional nas empresas

É indiscutível que cada vez mais a cultura organizacional é fundamental para as empresas quando se trata de inovação. A questão chave neste caso é que ela depende do comportamento das pessoas, em especial da liderança.

Isto é o que explica Francisco Fortes, consultor em transformação cultural e digital, em entrevista à AnLab.  Confira abaixo a reportagem completa.

AnLab: Francisco, na sua visão, qual o principal obstáculo para inovação dentro das empresas?

Francisco Fortes: O principal obstáculo para inovação nas empresas é não termos uma cultura propícia à inovação. Uma cultura onde exista abertura para ideias de dentro e de fora, uma cultura onde as pessoas desafiem o status quo, onde as pessoas tenham autonomia para experimentar. Uma cultura que propicie a colaboração interna, em que as pessoas tenham recursos para inovar e que exista tolerância ao erro. É impossível a gente acertar sempre quando se inova. A gente está correndo o risco. Se a liderança critica o erro e não considera o erro como uma fonte de aprendizado, essa cultura não estimula a inovação. Um outro ponto muito importante é uma visão de longo prazo, porque a inovação não dá resultado a curto prazo. E muitas vezes as empresas estão muito focadas no resultado imediato e então não inovam, não pensam no longo prazo.

AL: Por que a cultura organizacional é importante para a inovação?

FF: A cultura organizacional é muito importante para a inovação. É o alicerce que dá a sustentação a todo um programa de inovação. Por que isso? Porque não basta apenas algumas pessoas inovando na empresa. Isso é coisa do passado, onde existia um centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa. Hoje a gente precisa de toda a força de trabalho, todas as pessoas inovando. Inovação é um processo criativo, onde as pessoas têm que se sentir muito à vontade no ambiente de trabalho. Precisa existir abertura, precisa existir autonomia, precisa existir tolerância ao erro, colaboração… As pessoas desafiarem o status quo, os processos atuais, os produtos atuais… E para que essa criatividade cresça, é muito importante que exista um ambiente propício para que ela haja dessa maneira, e esse ambiente é a cultura.

AL: Pode citar um exemplo de uma empresa que possui uma cultura organizacional propícia à inovação?

FF: A Amazon é uma das empresas mais inovadoras do mundo, e a razão para essa inovação está muito focada em sua cultura. Existem princípios de liderança que norteiam todos os comportamentos dos colaboradores da Amazon. O primeiro princípio é a obsessão com o cliente. A Amazon chegou a ter uma cadeira vazia na sala de reuniões para representar, simbolizar o cliente presente em todas as reuniões. Outro princípio que é muito importante é o sentimento de dono. Inventar e simplificar, aprender e ser curioso, sonhar grande, ter um estímulo muito forte para ação, ir a fundo nas coisas e entregar resultados. Estes são 8 princípios dos 14 que a Amazon tem. E os 8 estão altamente focados na inovação e na cultura de inovação que a Amazon possui.

AL: Quais os principais desafios para mudar a cultura de uma empresa?

FF: O principal desafio é comportamental, porque cultura não são os valores que estão na parede. A cultura é o comportamento que as pessoas praticam no dia a dia. Esses comportamentos precisam mudar se a gente quer mudar a cultura de uma empresa. Todos sabemos que não é fácil mudar comportamentos, por isso é muito importante que a liderança comece a dar exemplos pessoais desses novos comportamentos que a empresa precisa implementar em sua transformação cultural. Os processos, sistemas de trabalho da empresa, precisam estar alinhados e sustentar esses novos comportamentos. Fazendo isso, a transformação cultural vai ser acelerada e também vai ser uma transformação que vai perdurar. E a cultura vai se estabelecer de uma forma mais sólida e consistente.

AL: Quanto tempo leva para mudar a cultura organizacional de uma empresa?

FF: Mudança cultural não é um projeto de curto prazo. É um projeto de dois a cinco anos, dependendo do escopo da mudança cultural que você deseja fazer e do número de características na cultura que você quer mudar. Começa-se fazendo um diagnóstico da cultura atual da empresa, para saber onde nós estamos, qual é a nossa cultura atual. Depois define-se a cultura desejada, quais são as características dessa cultura futura que vai sustentar a estratégia futura da organização. E depois elabora-se um plano para passar dessa cultura atual para a cultura futura. Esse plano precisa ter um apoio muito forte da liderança, precisa ter processos e sistemas que sustentem essa mudança futura a longo prazo, e precisa muita comunicação, muito envolvimento de toda a organização para que essas novas características culturais se solidifiquem na empresa.

_____

Este, entre outros conteúdos voltados para inovação, você encontra aqui no Blog da AnLab e também nas segundas, quartas e sextas-feiras na programação da Rádio Bandeirantes e Band News FM no “Drops AnLab – Um novo olhar sobre inovação e empreendedorismo”.

O programa vai ao ar no Break Comercial do Band News 1ª Edição na Rádio Band News FM (99.3), das 9 h e 20 min às 11 h, e também no programa 90 Minutos na Rádio Bandeirantes FM (94.9), das 10 h e 30 min às 12 h.

Leia Também:

NEWSLETTER:

Para garantir que você obtenha a melhor experiência no site, utilizamos cookies de acordo com nossa Política de Privacidade.